Critica 1ªVez16mm (estreia em Faro 13 de Novembro 2008)

1ªVez16mm Critica , por Hernâni_Realizador_Paradoxon Produções

Foi hoje dia 13 de Novembro de 2008 que estreou o mais recente filme do realizador português Rui Goulart , estreia essa que aconteceu em Faro nos cinemas Cineatrium.
Sala praticamente vazia , meia dúzia de pessoas sem contar com a presença do próprio realizador e alguns dos actores e intervenientes do filme.
É , de facto estranho e até revoltante a sala estar vazia , depois de todas e mais algumas formas de promoção deste filme , esta se encontrar vazia , uma cidade , Faro , com emblemas da cultura tais como , o Cineclube de Faro ou até a recentemente criada Algarve Film Commission , ou até o orgão máximo do Ministério da Cultura a nível regional , a Direcção Regional de Cultura do Algarve , todas estas entidades e as demais elitistas da capital algarvia , ninguém compareceu!!!!!
E , ninguém comparceu porquê? Porque se calhar estariam na estreia no novo filme do brasileiro Fernando Meireles , ou num pseudo-intelectual cocktail de qualquer lançamento de algo fútil , mas o que importa reçalvar é que ninguém comparceu.
Depois de estreia nacional em Lisboa, e Porto e da sua estreia comercial em Braga , onde ocorreu uma afluência muito grande á estreia do filme , salas cheias , constacta-se que em Faro nada interessa, aliás o que interessa é ninguém se interessar por nada , e por algo que não seja local,regional, e todos os adjectivos que acabem em al!!!!!
Apraz-me dizer como realizador independente que este facto é revoltante,angustiante ,falta de ética e de promoção da cultura portuguesa,saliento que não estou a defender o realizador Rui Goulart ,mas sim o cinema português que está voltado para o elitismo exarcebado e as cunhas que são tão caracetrísticas do nosso querido país!!!!
O cinema português afirma-se através dos seus cineastas,sejam bons ou maus, assim sem afirma a cultura de um país , mas a instalação de lobbies e maçons ligados a esta área da cultura é deveras gritante e repugnante , não nos levando a um determinado nível de afirmação cultural,mas sim uma pobreza de espírito saloio!!!!
Estas deliberações e afirmações são deliberadas por alguém , como eu que sabe o que é realizar um filme ,neste caso concreto curta metragem e ficar na espectativa que esta seja seleccionada para algum festival de cinema , e claro como é óbvio isso não acontece , e mais uma frustação , é isto que se passa , não se dá o devido valor aos novos cineastas,nem aos cineastas que estão á margem do sistema impantado , e não valerá apena falar nos tais subsidios para o cinema português porque todos nós sabemos como funcionam,e é isto que é o cinema português,Pequenino,e cada vez mais Pequenino,triste e sem cor!!!!!
Falando concretamente do filme 1vez16mm , apraz-me dizer uma coisa bastante simple e directa, é um filme português dentro de um filme português!
Isto é , um filme sobre as atribulações de uma jovem equipa de estaudantes da escola de cinema , na realização da sua primeira longa metragem , este é o plot do filme.
Diversos erros a meu ver persistem no filme , desde do seu genérico inicial ser extremamente rápido e difuso , e uma montagem na minha prespectiva muito atabalhoada sem nexo e sequência linear no decorrer da acção da história.
Podemos dizer que é filme de estudantes ,um filme amador,mas é nisso mesmo que trata o filme , aqui temos uma analogia entre dois pressupostos , o de realizar um filme independente e o de contar a história dessa mesma realização , neste ponto acho que Rui Goulart consegue transmitir o que é relamente realizar um filme sem subsidios sem apoios de ninguém , a sua constante busca de apoios de todos e dos mais inimagináveis patrocinadores para conseguir produzir e realizar este filme , revejo-me em muitos aspectos com o realizador Rui Goulart , de estar em constante stress e interrogar-me se irei acabar este filme?????
Os actores , muitos amadores, são isso mesmo , amadores e também fruto do amadorismo dos protagonistas do filme e até do próprio Rui Goulart,uma comparação entre o que é real e o que é ficcionado , mas será que não é mesmo a realidade???
Participações como João D´Àvila,Adelaide João,Marisa Paredes e António Vitorino de Almeida , enriquecem o filme , tornando-o num objecto de mais credivel do que poderia ser , mas também não poderemos afirmar se não tivessem participado no filme este não seria credivel, digamos que torna-o realmente naquilo que ele é, um filme académico,um objecto de estudo para os aspirantes a realizadores.!!!!!
Apreciei a prestação do actor José Miguel Monteiro que no filme é o operador de câmera e depois passa a ter também a seu cargo a produção, como sua primeira experiência em cinema achei-o bastante á vontade , e o seu tom de voz e dicção de facto deram um contributo positivivo para este filme !!!!
Para terminar escrevo umas palavras de apreçõ e incentivo para o Rui Goulart e todos aqueles que conheci hoje durante o nosso jantar,em que tivemos oportunidade de trocar algumas impressões , e durante a exibição do filme,muita sorte e força com os teus filmes,obrigado pelo vosso convite e amabilidade que denotaram para comigo!!!
Obrigado.
Para termnar direi apenas como Realizador:
Luzes_Câmera_Acção_Corta


Hernâni_Realizador
Paradoxon Produções




Comentários

Mensagens populares deste blogue

O Discurso cartaz oficial

O Discurso rodagem em São Brás de Alportel

Tesouras e Navalhas Premiado no Brasil